06
Fev 08
Pois não entendo mesmo.

Há coisas que não se entendem,
Hoje depois do meu almoço passei num daqueles "núcleos de cantinas", passo a explicar chamo núcleo de cantinas aos Atriums, Residences, Plazas e demais centros comerciais que militam aqui na zona do Picoas/Saldanha me fazem lembrar cantinas da escola, a diferença é que os meninos e meninas cresceram, e podem escolher entre várias cantinas, mas na essência continuam a levar o belo do tabuleirozinho para o lugar onde "almoçam" tal e qual era na escola.

Mas adiante,o que eu não entendo é outra coisa.
Ao passar nessa zona de "cantina" do Residence, vi algumas caras conhecidas, de onde eu trabalho, olha o Escocês, mais à frente um pouco olha a a Emilia, e a seguir olha a Susana.

Mas...
Como as coisas são estas pessoas trabalham todas no meu piso duas delas na mesma sala, almoçam separadas, sozinhas, cada um em sua mesa, com a cabeça semi baixa para não serem vistos, nem se verem acho eu.
É estranho não é?

Naquele instante em que cruzei as "cantinas" e os vi, pensei como eu tenho sorte.
Todos os dias vou almoçar à minha avó que mora na baixa, nas escadinhas que vão do Rossio para o Bairro Alto. Às vezes pode até nem apetecer ir lá, apanhar o metro, mudar de linha subir aquelas escadas até lá.
Mas olhando  para eles, todo este percurso diário para ir almoçar a minha avó até parece pequeno. E fez-me sorrir, pois acho que tenho bem mais sorte que eles,
Viva as avós, e as histórias deliciosas que elas têm para nos contar todos os dias.

Mas será que eles não tem avós, amigos, ou mesmo inimigos para almoçar?

Como há coisas que eu não entendo.

E não se esqueçam façam aquilo que amam, e amem aquilo que fazem.
publicado por FAQA às 15:57

Continuamos à espera do "Livro Branco".
Beijinhos
bebedelicia a 23 de Abril de 2008 às 17:58

Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29


arquivos
2008

2007

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO